Guia iniciante de como investir na bolsa de valores

A maior parte dos brasileiro não tem a educação financeira básica e são poucos os que se preocupam em guardar dinheiro. Desses poucos, um número ainda menor reserva uma parte de sua renda para algum tipo de investimento, e esses muitas vezes não sabem como fazê-lo, especialmente quando se trata da Bolsa de Valores. Mas o procedimento é simples e está ao alcance de qualquer um.

Trabalho
1 ano atrás
Guia iniciante de como investir na bolsa de valores

O que é ações?

Ações são partes de uma empresa. Quando uma empresa abre seu capital, ela transforma todo seu valor em cotas que são colocadas no mercado para os investidores comprarem. Então, quando alguém compra ações é como se estivesse comprando um pedaço da empresa.

Vantagens de investir em ações

São muitas as vantagens de investir em ações. Em primeiro lugar você passa a ser dono de uma parte da empresa, e embora isso não lhe dê direito a voto nem participação nas tomadas de decisão, dá participação nos lucros que a empresa tiver.

Outra vantagem é que não precisa de muito dinheiro para começar a investir em ações. Na verdade não existe uma valor mínimo para o investimento. mas deve-se levar em conta as taxas que serão pagas e se o lucro do valor investido vai cobrir pelo menos essas taxas, que são bem baixas mas precisam ser levadas em consideração.

Você também pode comprar e vender suas ações quando quiser, sem precisar de qualquer autorização da empresa para isso. Na verdade, você não tem nenhum vínculo pessoal com a empresa.

Outra vantagem é que só incide IR (Imposto de Renda) sobre o rendimento que você teve, e isso se essa quantia superar 20 mil reais por mês.

Como escolher em quais ações ou empresas investir

Três pontos são importantes para você escolher um bom investimento. O primeiro é analisar algumas corretoras, escolher a que oferecer melhores taxas e receber o acompanhamento e orientações que os profissionais na área vão lhe fornecer. Mas cumpre saber que serão meros conselhos, você deverá analisar se deve seguir as orientações ou não.

Outro ponto é unir seu lado consumidor ao investidor. Ou seja, investir em empresas que você reconhece o trabalho e acredita no futuro promissor. E por fim, o último ponto é estudar a empresa na qual pretende investir. O site da Bovespa oferece informações suficientes para você saber sobre a saúde financeira de todas as centenas empresas que listadas para investimento.

Quais as formas de investir

Existem quatro formas principais para se investir no mercado de ações. A mais utilizada é a compra direta de ações. Na verdade você faz através do seu banco ou de uma corretora, mas ela se chama direta porque você realmente compra as ações da empresa, tornando-se dono de uma parte. Nessa modalidade você recebe dividendos (lucros da empresa) na proporção de seu investimento, pode comprar e vender quando quiser sem nenhum tipo de carência.

A segunda modalidade é através dos Fundos de Índices ETF’s. Aqui você não está comprando ações, mas sim colocando dinheiro num fundo que buscam retorno de certos segmentos do mercado de ações. Dessa forma você não está investindo numa empresa, mas num grande conjunto delas, o que diminui o risco, mas proporcionalmente diminui o retorno também. Nessa modalidade você não recebe os dividendos, os quais são reaplicados no ETF. Contudo, você pode vender a qualquer momento como se fossem ações. O valor mínimo de investimento nessa modalidade é de R$ 200,00 aproximadamente.

Outra modalidade é o Clube de Investimentos. São grupos de pessoas que se reúnem para fazer investimentos em ações. É como se fosse um Fundo de Índice “privado”, ou seja, são várias pessoas que decidem no que investir e dividem lucros e perdas. Com isso é possível fazer uma maior diversificação de investimento.

Por fim, tem a modalidade de Fundos de Investimentos de Ações. Esses fundos pertencem a corretoras ou outras instituições financeiras. Ou seja, você empresta dinheiro para essas instituições comprarem ações, e você recebe parte do lucro delas. Risco menor, retorno proporcionalmente melhor. Na verdade você está pagando para que alguém faça o que você mesmo pode fazer com um pouco de estudo e dedicação.

Taxas para investir em ações

São três as taxas para investir em ações. A primeira é a taxa de corretagem, valor que a corretora ou instituição financeira cobra para à pessoa física acesso ao mercado de ações, pois não há outra forma de acessar esse mercado. Esse valor pode ser percentual sobre o lucro ou pode ser um valor fixo, varia em cada instituição.

Outra é a taxa de custódia, valor cobrado pela Bovespa mensalmente às corretoras. Essa taxa também varia em cada instituição e, inclusive, em algumas é isenta.

A terceira é o IR (Imposto de Renda) que como já explicamos, só incide sobre o lucro e o investidor vender mais 20 mil mensais em ações. O imposto é de aproximadamente 15% sobre o lucro, e apenas sobre ele.

Riscos de investir em ações

O risco de investir em ações é parecido com o de abrir um negócio próprio, com a diferença de que quem vai cuidar do negócio e tomar as decisões não é quem está investindo mas o dono da empresa na qual se fez o investimento. Por isso é importante estudar bem a empresa antes de investir.

Para mitigar os riscos o mais importante é diversificar as ações e o investimento. Ou seja, não investir tudo em uma única empresa, mas investir pouco em várias empresas, nunca se deve colocar todos os ovos numa cesta só. Além disso, não utilizar todos seus recursos para investir em ações, mas ter a maior parte do patrimônio ou do salário posto em investimento de menor risco, como por exemplo no Tesouro Direto, CDB’s, LCI, LCA e outros.

Como avaliar se uma empresa é boa ou não

Um dos pontos mais importantes para quem pretende investir em ações é saber analisar se uma empresa é boa ou não, se ela tem um futuro promissor e se é financeiramente saudável. Isso pode parecer mais difícil do que é na realidade. Sem dúvida, é preciso dedicação para fazer essa análise, mas esse esforço é mais de disciplina e tempo do que de inteligência.

O primeiro passo é escolher uma boa corretora, que lhe dará a assistência profissional adequada e não lhe cobrará taxas absurdas. Existem muitas com esse perfil no mercado brasileiro, por incrível que pareça.

Depois cumpre a você fazer uma boa pesquisa sobre a empresa. Saber o seu histórico de progresso nos últimos dois anos, as políticas que adota ou que pretende adotar, se o setor do mercado em que atua está crescendo ou passando por uma recessão, se há previsão de melhora no segmento da empresa, e outras informações relevantes. A maior parte dessas informações podem ser encontradas no site da própria Bovespa, a qual divulga no seu site o RI (Relação com Investidores) um formulário com Fatores de Risco do Negócio, além do “formulário de referência” que é como uma carta de apresentação com as informações financeiras mais relevantes de cada empresa.

Contudo, também será preciso que você esteja atualizado sobre as principais notícias do mercado, que podem ser encontradas em jornais específicos. Seu conhecimento sobre a empresa será fundamental para um investimento sadio e promissor. Mas como já dissemos, é preciso apenas tempo e disciplina para isso.

Quando comprar e quando vender

Não existe um prazo estipulado nem uma média de tempo com a qual deve permanecer com a ação adquirida. O raciocínio é comprar quando as ações estão em baixa e vender quando estão em alta. Isso variará de acordo com cada empresa em determinado tempo e de acordo com o cenário do momento. Por isso é importante estudar o perfil da empresa na qual se pretende investir.

Um exemplo para ajudar: ao analisar o perfil de uma empresa de brinquedos vemos que o valor de suas ações caiu no mês de fevereiro dois anos seguidos e subiu no mês de dezembro também por consecutivos dois anos. Isso significa que é grande a probabilidade de acontecer a mesma coisa no terceiro ano. Logo, você deve comprar as ações dessa empresa em fevereiro e vender em dezembro.

Fatores como esses são inúmeros, alguns mudam várias veze por dia e outros são de longo prazo. Caberá a cada investidor ver qual o perfil que mais lhe agrada, o que compra e vende várias vezes no dia esperando pequenos crescimentos, ou o que deixa as ações por mais tempo para renderem mais.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?