Genoma humano é completamente sequenciado pela primeira vez

Mesmo em meio a um período de tantas crises e dificuldades – em particular para a área da saúde – a ciência não tira férias. Uma equipe de quase 100 cientistas trabalhou arduamente e conseguiu sequenciar o genoma humano completamente pela primeira vez.

Saúde
4 semanas atrás
Genoma humano é completamente sequenciado pela primeira vez

Sequenciamento completo do genoma humano

Há 19 anos o genoma humano tinha sido sequenciado em 92% de sua totalidade, o que sem dúvida foi um grande feito e um enorme avanço para a ciência da época. Depois de tanto tempo, contudo, os 8% restantes também puderam ser sequenciados, e a obra agora está completa.

Esse progresso inédito é fruto do esforço e trabalho de quase 100 cientistas do Consórcio Telomere-to-Telomere (T2), que conseguiram introduzir 400 milhões de letras no DNA que já havia sido sequenciado em 2003. Este número equivale a um cromossomo inteiro.

Qual a importância desse avanço científico?

Você pode estar se perguntando qual a relevância desse avanço tecnológico para o nosso dia a dia, não é mesmo?! O genoma humano completamente sequenciado permitirá a análise da variação do DNA em cada pessoa e como isso implica o tratamento de diferentes doenças.

“O novo genoma de referência, chamado T2T-CHM13, adiciona quase 200 milhões de pares de bases de novas sequências de DNA, incluindo 99 genes que provavelmente codificam proteínas e quase 2.000 genes candidatos que precisam de mais estudos. Ele também corrige milhares de erros estruturais na sequência de referência atual”, disse em comunicado a Universidade da Califórnia em Santa Cruz, que participou da pesquisa.

Quais são as novas possibilidades?

Isso vai trazer como consequência a abertura de um enorme leque de possibilidades. “Acontece que esses genes são incrivelmente importantes para a adaptação. Eles contêm genes de resposta imune que nos ajudam a nos adaptar e sobreviver a infecções, pragas e vírus, além de previsão de resposta a medicamentos”, afirmou Evan Eichler, pesquisador e líder do projeto.

Depois que 90% do genoma pôde ser sequenciado, conseguiu-se uma enorme compreensão da biologia humana e das doenças que a atacam. Mas muitos aspectos ainda permaneciam ocultos, em grande parte porque não existia tecnologia capaz de “ler” essas porções do genoma.

Com isso, será possível fazer diagnósticos mais apurados, trabalhar em novos tratamentos para doenças que atualmente não se conhece a cura, e até mesmo na prevenção de determinadas doenças.

“Agora podemos ficar no topo da montanha, ver toda a paisagem abaixo e obter uma imagem completa de nossa herança genética humana”, explicou a Universidade da Califórnia em Santa Cruz.

“Diversão” genética já chegou no Brasil

O Brasil não está longe dessa realidade do sequenciamento genético. Hoje, a tecnologia para qualquer tipo de aplicação já está disponível no país. Isso inclui o processamento de amostra com o auxílio de robôs e com a extração automatizada do DNA.

Muitas pessoas já usam esse conhecimento para tentar identificar qual a melhor dieta ou alimentação mais se adequa ao seu organismo. É possível até saber qual o melhor exercício físico é o melhor par cada indivíduo. Uma pena que aqui esse teste ainda é um pouco caro.

Num futuro próximo, além das suas características, como tipo sanguíneo, alergias e outras, suas informações genéticas farão parte do seu prontuário médico. Nesse dia a medicina a medicina será ainda mais eficiente, com a possibilidade até de fazer sumir algumas doenças que hoje assolam a humanidade.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?