Entenda o que será o Renda Brasil

De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, o Governo estenderá o benefício fornecido durante o isolamento por mais dois meses, reduzindo-o de forma gradativa nesse período. Mas a boa notícia é que o Governo promete lançar um novo programa chamado Renda Brasil, que oportunizará uma renda permanente para mais de 40 milhões de brasileiros. Entenda mais sobre o assunto.

Cotidiano
4 meses atrás
Entenda o que será o Renda Brasil

Programa Renda Brasil

O Renda Brasil será a unificação de alguns programas sociais com o objetivo de criar uma renda mínima permanente para os brasileiros em situação mais vulnerável economicamente.
A previsão é que esse novo projeto seja lançado pelo Governo quando terminar o Auxílio Emergencial, o que ocorrerá por volta de outubro. Segundo informações oficiais, mais de 40 milhões de brasileiros serão formalizados nesse novo programa social.

Um novo programa, ou mais do mesmo?

Tudo indica que o Renda Brasil será um programa social de maior sucesso que os anteriores, não apenas por proporcionar um valor mais alto para os beneficiários, mas sobretudo por alcançar um maior número de brasileiros.
Durante a implantação do Auxílio Emergencial foi possível identificar mais de 38 milhões de brasileiros “invisíveis”, segundo palavras do Ministro da Economia, e que também merecem a atenção do governo em suas necessidades.

Como fica o Bolsa Família?

Muitos devem estar se perguntando “como fica o Bolsa Família?”, “quem recebe esse benefício ficará sem ajuda do Governo?”. Na verdade, os beneficiários do Bolsa Família serão incluídos no novo programa de forma automática.
Para essa parcela da população não haverá prejuízo nenhum. Pelo contrário, a perspectiva é que o valor recebido aumente com a migração para o novo programa, melhorando a situação desses brasileiros também.

Unificação de programas isolados e ampliação dos beneficiários

O novo programa pretende unificar alguns benefícios isolados, como aconteceu com o próprio Bolsa Família que foi a junção de outros programas sociais. Entre os benefícios que estão na pauta para serem unificados, além do Bolsa Família, estão o Fundo de Amparo ao Trabalhador e o Seguro Defeso.
Essa unificação pretende não apenas proporcionar uma ajuda maior aos beneficiários atuais, mas alcançar uma parcela da população que não tem nenhuma assistência social, número que está na casa dos 40 milhões de pessoas, contra apenas 13,5 milhões atendidos hoje pelo Bolsa Família.
O valor ainda não foi definido, mas a expectativa é que esteja na casa dos R$ 200,00 ou R$ 300,00. Considerando que o Bolsa Família está entre R$ 89,00 e R$ 205,00, o aumento é bastante considerável.

Carteira Verde-Amarela

Contudo, o valor do Renda Brasil parece não atender as expectativas da realidade brasileira. Mas ele não atuará sozinho. Outro programa que o Governo está trabalhando para implementar é o da Carteira Verde-Amarela.
Mesmo participando do programa Renda Brasil, o beneficiário poderá ter trabalho formal com a carteira Verde-Amarela, sem deixar de receber o benefício. Dessa forma o Governo pretende incentivar que as pessoas trabalhem, sabendo que não perderão o benefício por terem um trabalho formalizado e com carteira assinada.
Outra medida a ser adotada é a redução dos impostos sobre a folha de pagamento desses trabalhadores, de modo que as empresas também sintam esse incentivo, gerando, dessa forma, novos empregos. Nas palavras do Ministro, o Governo quer com isso criar “uma rampa de ascensão social”.

Prorrogação do Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial que o Governo está proporcionando para parte da população brasileira nesse período de isolamento social foi prorrogado. Além das três parcelas integrais de R$ 600,00, já foram anunciadas mais duas parcelas nos meses consecutivos.
O que ainda estava incerto era o valor de cada parcela, mas ao que tudo indica agora estão definidos os valores, que serão parcelados da seguinte forma:

  • R$ 500,00 no final de julho
  • R$ 100,00 no início de agosto
  • R$ 300,00 na segunda quinzena de agosto
  • R$ 300,00 no final de agosto

Assim, ficariam feitas a quarta e quinta parcela de R$ 600,00 prometidas pelo Governo. Isso ainda pode sofrer alterações, mas o mais provável é que o benefício seja efetuado dessa forma.
Para quem recebe o benefício pelo programa Bolsa Família a expectativa é que o benefício seja pago no valor integral a partir do dia 20 de julho (calendário fixo dos beneficiários), e não parcelado da forma que foi descrita acima.
Aquelas pessoas que recebem duas cotas do benefício também terão o pagamento parcelado. Então, por exemplo, quando for paga a parcela de R$ 500,00 no final de julho, essas pessoas receberão R$ 1.000,00 e assim sucessivamente com as demais parcelas.

Quem receberá a 4ª e 5ª parcela?

Muita gente está na dúvida sobre quem receberá a 4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial. Mas já é praticamente certo que nem todos que receberão essas duas parcelas adicionais.
A cada nova parcela é feita uma nova análise, de forma que as pessoas que nesse período deixarem de preencher os requisitos necessários para receber o benefício, provavelmente está fora da lista. Mas se os requisitos continuarem preenchidos, essas parcelas estão garantidas para você.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?