Como saber se a minha joia é de ouro puro?

Joias em ouro são um presente muito preciso e não é raro passar de geração em geração. Contudo, muita gente se põe o problema: será que essa joia é de ouro mesmo? Veja a seguir 6 maneiras de identificar se uma peça é de ouro e qual a porcentagem de ouro que ela leva.

Cotidiano
3 semanas atrás
Como saber se a minha joia é de ouro puro?

Ouro puro, ouro misto e ouro falso

Quando se fala em ouro 24k (quilates) se quer dizer aquele ouro puríssimo, um metal extremamente nobre – e caro – sem composição alguma com outro metal. Esse material é extremamente maleável, até mesmo mole, e pode sofrer amassados com muita facilidade. Por isso, não é comum que as joias sejam feitas com o ouro nessa qualidade, mas elas existem. Uma porcentagem parecida, mas pouco comum é a do ouro 22k.

O ouro 18k é uma composição de ouro com outro metal, sendo que a porcentagem de ouro é de 75% sobre o total da composição. Ele é composto por 18 partes de ouro e 6 partes de outra liga metálica. Normalmente, as joias mais nobres – como as alianças de casamento – são feitas com esse ouro, que tem uma estrutura muito mais resistente para suportar o uso cotidiano.

Depois temos ainda o ouro 14k, que apesar de ter uma porcentagem menor de ouro, em média 58% aproximadamente, ainda é uma boa composição, com 14 partes de ouro para 10 partes de outra liga metálica. Abaixo dessa porcentagem o ouro não é aceito pela indústria joalheira, e passa a ser chamado de ouro falso ou ouro impuro.

Veja agora uma lista de 6 testes para você avaliar uma joia. Mas recomendamos que você se certifique com um joalheiro profissional antes de tomar alguma atitude em relação ao resultados de seus testes.

Inspeção visual

O primeiro teste é o da inspeção visual. Uma das características do ouro verdadeiro é a inscrição que leva consigo, no interior da peça. Normalmente, serão inscritos códigos como 18k, 22k ou 24k, ou ainda um número como 750 (equivalente à forma europeia de identificar 750 milésimos de ouro na peça) que é a mesma coisa de ouro 18k. Mas uma joia mais antiga pode ter sido desgastada, e a inscrição ficou ilegível.

Se for esse o caso, analise a peça e procure por descolorações notáveis, especialmente em áreas onde a peça sofra fricção constante, como nas bordas ou partes sobressalientes. Se a peça for apenas folheada a ouro, o desgaste mostrará a cor do metal abaixo dele.

Teste da mordida

O segundo método é o famoso teste da mordida, que com certeza você já viu na cena de algum filme. Também já vimos atletas olímpicos mordendo uma medalha para indicar que é de ouro.

Bem, esse teste é um pouco delicado, você deve tomar bastante cuidado ao realizá-lo. Como dissemos acima, o ouro é um metal muito maleável, e a mordida com pressão moderada poderá demonstrar se a peça é de ouro justamente porque facilmente deixará uma marca visível. Quanto mais puro o ouro, mais fundas e perceptíveis serão as marcas do seu dente. Então, cuidado!

Esse teste não é muito recomendado, pois se a peça for de outro metal mais duro você poderá machucar os dentes. Além disso, o chumbo é um metal ainda mais macio que o ouro, e se a peça não for de um metal resistente apenas folheado a ouro, mas for de chumbo, você facilmente poderá se enganar.

Teste do íman

O terceiro teste é o mais simples e fácil, porém não garante com certeza o resultado. Para aumentar as chances de acerto, o ímã precisa ser forte, normalmente encontrado em lojas especializadas, ou ainda em um disco rígido daqueles antigos. Não serve um ímã de frigorífico ou algo do gênero.

Obtido o ímã, coloque-o acima da peça que pretende verificar. Como o ouro não é um material magnético o ímã não conseguirá atraí-lo. Se o ímã, ao contrário, atrair a peça, ela não será de ouro verdadeiro. Contudo, o ouro não é o único metal não magnético, existem outros metais assim que têm sido utilizados na falsificação de joias.

Teste de densidade

O ouro é um dos metais com maior densidade, sendo que quanto mais puro, mais denso. O ouro 24k tem uma densidade de cerca de 19.3 g/ml, uma das maiores encontrada nos metais comuns. Assim, medir a densidade da peça pode ajudar identificar a qualidade do ouro. Mas esse teste não serve para peças que possuam pedra incrustrada.

Neste teste, o primeiro passo é pesar o ouro, para isso é bom utilizar uma balança de precisão. Se você não tiver uma, peça a um joalheiro que pese para você, normalmente eles não cobram por isso.

Em seguida, encha de água um frasco com marcações em milímetros, para facilitar as medidas para esse teste. Não importa a quantidade de água, desde que o frasco não se encha completamente. O nível da água subirá assim que a peça for colocada. Anote a quantidade exata de água antes de depois de colocar a peça.

Use a seguinte fórmula para calcular a densidade: Densidade = deslocamento entre massa/volume. Um resultado próximo de 19 g/ml indica ouro real ou um material com densidade semelhante.
Exemplo: sua peça pesa 36 g e desloca 2 mililitros de água. Usando a fórmula de [massa (36g)]/[deslocamento de volume (2 ml)], seu resultado seria de 18 g/ml, muito próximo à densidade do ouro.

Tabela aproximada para diferentes densidades:

  • 14K – 12.9 a 14.6 g/ml
  • 18K amarelo – 15.2 a 15.9 g/ml
  • 18K branco – 14.7 a 16.9 g/ml
  • 22K – 17,7 a 17,8 g/ml
  • 24K – 18,1 a 19,3 g/ml

Teste do prato cerâmico

Um teste bem simples é o do prato cerâmico (não pode ser vitrificado). Arraste a peça que pretende verificar sobre o prato, se a marca for preta não é ouro verdadeiro, se a marca for dourada então se trata de ouro genuíno. O único inconveniente é que a joia poderá ficar riscada.

Teste do ácido nítrico

Por fim, o teste do ácido nítrico, donde surge o termo “teste ácido”. Sem dúvida é o melhor dos métodos de verificação, mas como essa substância é difícil de ser obtida, é melhor deixar esse teste para um joalheiro profissional.

A aplicação é bem simples. Posicione uma parte da peça sobre uma bandeja de aço inoxidável. Coloque uma gota do ácido nítrico sobre essa parte da peça e observe a reação. Se o produto da reação for verde, significa que se trata de uma peça feita de metal base folheada a ouro apenas. Se a reação produzir um conteúdo de cor “leite” significa que a peça é de prata folheada a ouro. Se o ácido não provocar nenhuma reação, então é provável que a peça seja de ouro puro e verdadeiro.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?