Como funciona uma guitarra?

A descoberta da guitarra revolucionou o conceito dos instrumentos de corda e deu origem a novos estilos musicais. Entenda agora como a guitarra transforma a vibração das cordas em sinais elétricos amplificados.

Cotidiano
11 meses atrás
Como funciona uma guitarra?

Guitarra elétrica

Embora o funcionamento da guitarra seja diferente do violão, a definição do seu nome pode ser aplicada a qualquer instrumento de corda.

Deste modo, o nome mais próprio para a guitarra deveria ser guitarra elétrica. Aliás, a própria invenção da guitarra está relacionada com a descoberta da amplificação eletrônica do som.

Som e timbre

O som da guitarra é amplificado e reproduzido graças aos circuitos, enrolamentos e ímãs acoplados próximos às cordas e capazes de captar os sinais de vibração.

Já o timbre de uma guitarra é definido por diversos fatores, entre os quais podemos destacar os principais:

  • Amplificador e cabo
  • Idade e diâmetro das cordas
  • Localização e tipo dos captadores
  • Madeira do corpo da guitarra

O poder da madeira na guitarra

Quanto melhor for a qualidade de cada material utilizado tanto mais o som da guitarra será puro e original.

A madeira, por exemplo, auxilia na sustentação da nota, sendo que o tipo maple favorece os agudos e o mogno os agudos.

Tenha em mente que a maioria do corpo das guitarras é constituída de madeira maciça, uma vez que a produção do som não depende de um interior oco como acontece com os violões.

Por outro lado, os estilos blues e jazz utilizam guitarras semiacústicas com o corpo de madeira oca por dentro para aproveitar a ressonâncias do som das cordas em seu interior.

Versatilidade da guitarra

A potência do som da guitarra acabou sendo determinante para o surgimento de novos estilos musicais, sendo a maioria derivada do rock.

Esta versatilidade da guitarra também concorreu para a utilização do instrumento nos mais variados solos, bem como em concertos criativos com função de acordes e bases.

Composição da guitarra

O som estridente e metálico da guitarra revolucionou sobretudo o mundo do rock e ficou imortalizado nas mãos de Jimi Hendrix.

A popularização da guitarra gerou muitas adaptações na composição do instrumento, mas em geral todas estão divididas pelas partes do corpo, braço, cabeça, casa, ponte, escudo, pestana, potenciômetros, tarraxas, traste e chave seletora de captadores.

Afinação

A afinação da guitarra depende da regulagem da tensão das cordas, as quais estão presas pelas tarraxas na parte da cabeça, conhecidas também como mão da guitarra.

Algumas guitarras possuem travas nas tarraxas, como é o caso dos modelos da Fender Stratocaster, para não permitir que o som perca o tom com o afrouxamento das cordas.

Controlando a pressão

Como as cordas precisam ficar bem esticadas a guitarra possui um braço de madeira para suportar a pressão e não deixar que a guitarra empene.

Outros modelos já utilizam um tensor para maior firmeza, que é uma barra metálica instalada detrás do braço.

Também no braço da guitarra estão os trastes que constituem as casas responsáveis pela produção de cada nota musical.

Dedilhado das cordas

As cordas da guitarra podem ser tocadas com os dedos, mas para obter um som mais puro o ideal é que sejam utilizadas palhetas.

Em geral, as cordas de uma guitarra são seis, todas de liga metálica, mas algumas chegam até a doze para alcançar mais quantidade de notas.

As notas são produzidas quando o guitarrista pressiona contra o braço as cordas, podendo alterar o tom de uma corda de acordo com a parte do comprimento pressionada ou através da alavanca que regula a tensão.

Alto-falante

O volume, os graves e os agudos são regulados no cabeçote do alto-falante que recebe do amplificador todos os sinais elétricos da guitarra.

Sem o alto-falante nenhum som fica audível e através dele é possível controlar outros efeitos sonoros como o tremolo e reverb.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?