Como fazer quem não conseguiu receber o benefício?

O Governo já está realizando o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial e milhões de pessoas ainda não foram aprovadas. Conheça agora como fazer para receber o benefício.

Cotidiano
2 meses atrás
Como fazer quem não conseguiu receber o benefício?

Nova plataforma para consultar o auxílio emergencial

Para evitar que as pessoas se exponham ao risco do contágio pelo coronavírus indo nas agências da Caixa para verificar a situação do seu benefício, a Dataprev liberou recentemente dois novos endereços:

Não se trata de uma plataforma para realizar um recadastramento, mas de um local para acompanhar os detalhes do pedido feito do auxílio emergencial.

Para realizar a consulta basta preencher os dados do CPF, nome completo, nome da mãe e a data de nascimento.

Mesmo que você ainda não tenha sido aprovado não é preciso se afobar, pois a Caixa deu até o dia 3 julho para as pessoas tomarem as providências necessárias seja para fazer ou refazer o cadastro do benefício.

Justificativas para a reprovação do benefício

Com efeito, quase metade dos 97 milhões de inscritos para receber o auxílio emergencial não foram aprovados ou estão à espera de uma resposta da Caixa.

Entre as justificativas estabelecidas pelo banco para a recusa do benefício estão os trabalhadores classificados como:

  • Com carteira assinada
  • Com mais de duas pessoas recebendo o Bolsa Família
  • Com outros benefícios como auxílio-doença ou BPC
  • Com renda mensal familiar acima de R$ 3.135 ou de R$ 522,50 por pessoa
  • Com rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018
  • Com seguro-desemprego
  • Com uma pessoa a mais da família recebendo o auxílio emergencial
  • CPF cancelado
  • CPF irregular
  • Menores de 18 anos
  • Mulher solteira que se cadastrou como casada
  • Pensionistas ou aposentados do INSS

Recadastramento de pedidos inconclusivos

Entretanto, a Caixa alertou que do número dos cadastros que não foram aprovados estão 12,4 milhões com situação de inconclusivos e 5,2 milhões em análise.

Ambos têm como causa algum(s) erro(s) durante o preenchimento das informações do cadastro. Para os que estão em análise é preciso aguardar a avaliação e para os inconclusivos é necessário refazer o cadastro.

O processo de recadastramento é o mesmo para a inscrição no benefício, mas deve ser feito com atenção especial sobre os dados que possam estar divergentes.

Em geral, na lista relatada pela Caixa dos erros mais comuns na hora do preenchimento do cadastro estão:

  • CPF regularizado recentemente
  • Duplicidade e divergência no requerimento de um mesmo grupo familiar
  • Incluir membros falecidos
  • Informar ser chefe de família e não incluir membros
  • Não informar sobre sexo
  • Preencher errado CPF ou data de nascimento dos membros

Erros técnicos

Outro fator que pode gerar erros e atrapalhar a aprovação do benefício é a utilização de uma mesmo smartphone para realização de mais de um pedido.

A razão é que o navegador pode armazenar dados preenchidos na memória interna. A solução é limpar a memória cache antes de realizar um novo cadastro.

Verifique também se o aplicativo da Caixa está atualizado e não deixe de liberar todas as permissões que forem solicitadas.

Contestação de pedidos recusados

Já para os 26,1 milhões de pessoas que tiveram seu cadastro recusado com o resultado inelegível não é possível solicitar um novo pedido.

Resta apenas verificar o motivo da reprovação e se houver justificativa fazer uma contestação no próprio canal de consulta ao auxílio emergencial.

A única exceção é para o grupo de pessoas reprovado que foi incluído automaticamente no pedido do benefício, pois já estava inscrito no Cadastro Único antes do lançamento do auxílio emergencial.

Caso a pessoa considere que tenha as condições para receber o benefício pode realizar o cadastro inicial para o pedido através do aplicativo ou site da Caixa.

Se a pessoa na nova análise for aprovada vai receber normalmente as três parcelas do benefício, inclusive da primeira que já foi realizada.

Dificuldade em receber o benefício em outro banco

Há também um grupo de pessoas que tiveram o benefício aprovado, mas que não conseguiram receber o dinheiro em outro banco.

De acordo com Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, quem teve dificuldade para ter acesso ao benefício pode abrir uma conta digital gratuita através do aplicativo Caixa Tem.

É preciso ter em mente que os serviços gratuitos do Caixa Tem são limitados, sendo possível realizar por mês isento de tarifa: dois de extratos impressos, dois saques e três transferências.

Correções do aplicativo Caixa Tem

Mesmo tendo mais de 50 bancos conveniados para receber o pagamento do benefício, quase 3,5 milhões de pessoas já preferiram receber o auxílio emergencial pelo aplicativo da Caixa.

O resultado é que as longas filas que se acumularam nas agências físicas da Caixa também estão acontecendo digitalmente para o acesso ao Caixa Tem.

Como quase 82 milhões de downloads, o aplicativo tem apresentado inúmeros bugs e algumas pessoas não estão conseguindo movimentar o dinheiro.

A Caixa, por sua vez, esclareceu que o programa do benefício é o maior empreendimento digital, social e financeiro do país, bem como já foram realizadas mais de 15 atualizações para correções dos problemas.

Cotidianum

O Cotidianum é muito mais que um site, é uma ideia de levar conteúdo que acrescente utilidades aos nossos seguidores, seja com carros, dicas, gastronomia, entretenimento e muito mais para o cotidiano.

Vamos Bater um Papo?